Por que o brasileiro lê tão pouco?*

Há cinco anos fiz uma pesquisa e encontrei um dado catastrófico sobre a média de leitura do brasileiro: apenas 4 livros por ano. Quase caí pra trás ao pesquisar novamente o dado no ano passado e descobrir que esse número diminuiu para 2,43 livros por ano.

A tristeza que a estatística me causa é gigantesca! Além do sentimento ruim, ela me convida a refletir: por que as pessoas leem tão pouco? E, mais que isso, se existe uma parcela da população que sabe ler, por que escolhe não ler?

Deixei a melancolia de lado e pensei em algumas razões.

Pra começar, a leitura é um compromisso a longo prazo. Diferente do cinema, do teatro, da internet ou das atrações de TV, o livro pede uma dedicação maior de tempo. Eu já li livros inteiros em uma tarde, mas também já demorei seis meses para terminar uma obra.

A verdade é que nunca sabemos quanto tempo teremos com o livro depois que começamos a lê-lo. Pode ser muito, pouco, mas certamente não serão apenas quinze minutos – a menos que o livro seja muito fininho.

Em segundo lugar, temos o custo monetário desse hábito: uma ida à livraria pode custar quinze reais, ou trinta, ou oitenta… até mais, dependendo da obra escolhida.

Embora muitos pensem que “quinze reais é tão pouco, custa menos que um almoço no shopping”, temos que levar em consideração que grande parte da população não tem quinze reais “dando bobeira”. Ler custa dinheiro. Entre alimentar a família e ler grandes obras, não posso julgar quem prioriza a barriga cheia.

Por fim, como a razão menos nobre de todas essas emerge o desinteresse pelo conhecimento. Livros não são os únicos guardiões da verdade; na realidade, são o contrário disso. Eles estimulam perguntas mais do que fornecem respostas. Quanto mais você lê, mais tende a desenvolver uma postura questionadora.

Se parar pra pensar, vai encontrar ainda mais motivos para justificar uma média de leitura tão baixa. As razões existem aos montes. Mas posso te contar um segredo? As razões para ler mais também são numerosas.

Motivos para ler mais a partir de agora

Para que a balança seja justa, vou te dar três motivos para adotar uma meta maior de leitura a partir de hoje:

  • é gostoso sair da própria realidade através de um bom livro;
  • a gente aprende novas coisas;
  • criando um repertório de informações amplo, ficamos menos propensos a sermos feitos de bobos.

Fala sério: saber a verdade salva a gente de cada enrascada! Os livros são a chave para a curiosidade que nos leva a expandir nosso conhecimento. E, juntos, podemos aumentar essa média (vergonhosa!) de leitura do brasileiro.

Quero ouvir, também, o que você tem a dizer; afinal, não há ambiente de crescimento sem o debate. Por isso, deixe nos comentários uma sugestão de livro e o nome de um livro que você quer ler ainda esse ano.

Se você chegou até aqui significa que leu 500 palavras – um bom primeiro passo para desenvolver o hábito da ler mais! Já pode usar várias informações daqui para puxar papo com alguém ou questionar a realidade dos fatos…

A mágica da leitura é essa: cabe ao leitor decidir o que fazer com as coisas novas que aprende.

Os caminhos são muitos.

Espero que você escolha o melhor. 😉

 

*Texto originalmente publicado em 2019 no Portal BHAZ.

Deixe um comentário

Assine a newsletter!

Deixe seu e-mail e você receberá o Literama em sua caixa de entrada!